Vereador protocola pedido de CEI da Educação em Londrina


O vereador Rony Alves (PTB) protocolou, no final da tarde desta ter√ßa-feira (7), o pedido de instala√ß√£o da Comiss√£o Especial de Inqu√©rito (CEI) da Educa√ß√£o. Ele conseguiu 10 assinaturas para investigar as den√ļncias de irregularidades nas a√ß√Ķes da Secretaria Municipal de Educa√ß√£o realizadas durante o ano de 2011.

Rony Alves disse que a CEI n√£o foi proposta antes em respeito ao prazo solicitado pela secret√°ria municipal de Educa√ß√£o Karin Sabec para resolver a pol√™mica dos livros e tamb√©m em fun√ß√£o das outras CEIs em tramita√ß√£o na Casa. At√© hoje, Karin Sabec n√£o apresentou √† sociedade o parecer pedag√≥gico que ratificou a compra da cole√ß√£o 'Vivenciando a Cultura Afrobrasileira e Ind√≠gena¬ī.

Após o protocolo da solicitação, o documento é avaliado pela Procuradoria Jurídica da Casa que checará o preenchimento ou nçao de pré-requisitops legais. Em seguida, ele segue para a Mesa Executiva que decidirá seu encaminhado ao plenário ou arquivamento.

Alves √© membro da Mesa Executiva e junto com Gerson Ara√ļjo (PSDB) comp√Ķem a Oposi√ß√£o no grupo. Por√©m, a Situa√ß√£o leva vantagem num√©rica na Mesa com a participa√ß√£o de Jos√© Roque Neto (PR), Sebasti√£o dos Metal√ļrgicos (PDT) e Roberto F√ļ (PDT).

Na lista de irregularidades identificadas na Educa√ß√£o londrinense e que tiveram repercuss√£o na imprensa, est√° a compra de livros da cole√ß√£o "Vivenciando a Cultura Afrobrasileira e Ind√≠gena", considerada com teor racista e preconceituoso, al√©m de erros de ortografia; a licita√ß√£o por carona na aquisi√ß√£o de uniformes escolares que foram distribu√≠dos parcialmente para os alunos da rede municipal, tanto nos kits de ver√£o quanto de inverno; e a contrata√ß√£o de uma empresa para fornecer a merenda escolar, uma vez que ela √© investigada pelo Minist√©rio P√ļblico por supostas irregularidades nesse setor.

Em outubro, durante uma forte chuva que caiu sobre Londrina, parte dos livros adquiridos e que estava guardada em um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) da área central de Londrina, foi destruída por uma inundação da sala. E o processo anunciado pelo município para que a editora devolva os mais de R$ 600 mil pagos pela coleção, ainda está tramitando.

Fonte: londrina.odiario.com