Motoristas de √īnibus de Curitiba aceitam proposta e encerram greve


Em assembleia realizada na tarde desta quarta-feira (15), os motoristas e cobradores de Curitiba aceitaram a proposta de reajuste das empresas e, com isso, puseram fim à greve iniciada ontem.

A categoria receber√° 10,5% de aumento e R$ 200 de vale-refei√ß√£o, al√©m de um abono de R$ 300 em junho (parcela √ļnica). Atualmente, os motoristas ganham R$ 1.300, e os cobradores, R$ 770.

A previs√£o √© que os √īnibus voltem a circular nesta tarde.

Durante a assembleia, diretores do sindicato disseram --em tentativa de convencer a categoria a aceitar a proposta-- que tinham obtido aumento de 20%. Esse valor é a soma do reajuste concedido com os benefícios. "Essa foi a maior proposta oferecida pelo sindicato patronal em 22 anos. Nós conseguimos ser respeitados", frisou o presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira.

Curitiba e regi√£o metropolitana amanheceram, pelo segundo dia consecutivo, sem nenhum √īnibus nas ruas. Cerca de 2,3 milh√Ķes de pessoas utilizam o sistema diariamente.

Os motoristas e cobradores reivindicavam inicialmente um aumento salarial de 15%, al√©m de vale-alimenta√ß√£o de R$ 300 (hoje, √© de R$ 105). O sindicato das empresas de √īnibus oferecia 8% de reajuste e vale de R$ 200.

Às 16h, haverá uma nova audiência no TRT para discutir a multa por descumprimento da decisão de manter parte da frota nas ruas durante a vigência da greve.

Fonte: www.folhaonline.com.br