Servidores da educação no Rio decidem manter greve até o Dia do Professor


 Em mais uma assembleia do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educa√ß√£o, os servidores decidiram hoje (9) manter a greve no setor, que j√° dura 61 dias. Os educadores reivindicam um novo plano de carreiras na rede municipal. A paralisa√ß√£o est√° garantida pelo menos at√© 15 de outubro, Dia do Professor, quando deve ser feita nova reuni√£o de professores e funcion√°rios de escolas.
Na assembleia de hoje, os grevistas optaram por tirar da pauta de reivindica√ß√Ķes a exonera√ß√£o da secret√°ria de Educa√ß√£o do munic√≠pio, Cl√°udia Costin. "Esta √© uma quest√£o pol√≠tica, e temos coisas mais importantes para reivindicar", justificou uma das coordenadoras do sindicato, Marta Moraes. Ontem (8), o prefeito Eduardo Paes criticou o fato de os manifestantes exigirem a sa√≠da da secret√°ria e disse que o movimento tinha se radicalizado e defendia uma pauta irracional.
Al√©m de pedirem a revoga√ß√£o do Plano de Carreiras, Cargos e Remunera√ß√Ķes aprovado pela C√Ęmara Municipal e sancionado pelo prefeito na semana passada, os educadores reivindicam que seja negociado outro plano.
Outra exig√™ncia √© que n√£o haja corte de ponto e sim abono dos dias parados. Na segunda-feira (7), a Justi√ßa derrubou uma tentativa de recurso do sindicato contra a liminar obtida pela prefeitura, em 3 de setembro,autorizando o corte do ponto dos profissionais que n√£o forem trabalhar. Ontem, o prefeito confirmou que a Secretaria Municipal de Educa√ß√£o vai proceder dessa forma. 
O sindicato tamb√©m pede melhores condi√ß√Ķes de trabalho para merendeiras, que passariam a ser consideradas cozinheiras escolares, gozando dos mesmos direitos destas, como a presen√ßa de um auxiliar.
De acordo com o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação, a assembleia de hoje reuniu cerca de 5 mil pessoas no Club Municipal, na Tijuca.
Segundo o sindicato, cerca de 80% dos educadores municipais est√£o em greve. Ontem, no entanto, o prefeito Eduardo Paes afirmou que a ades√£o estava em torno de 10% dos profissionais da rede.
Fonte: Ag√™ncia Brasil