Rede SST vai auxiliar na elabora√ß√£o de pol√≠ticas p√ļblicas


A Rede de Estudos e Pesquisas em Seguran√ßa e Sa√ļde no Trabalho, chamada Rede SST, foi formada na √ļltima sexta-feira (8) para congregar conhecimentos no assunto e difundir informa√ß√Ķes nos locais de trabalho.
A iniciativa √© da Fundacentro, entidade ligada ao Minist√©rio do Trabalho e Emprego (MTE) voltada para estudo e pesquisa das condi√ß√Ķes dos ambientes de trabalho.
Agora, as pesquisas e estudos brasileiros na √°rea passar√£o a amparar a cria√ß√£o de pol√≠ticas p√ļblicas do minist√©rio, segundo afirmou na ocasi√£o o titular da pasta, Manoel Dias, √† R√°dio Brasil Atual.
A presidenta da Fundacentro, Maria Am√©lia Reis, disse que as pesquisas na √°rea est√£o fragmentadas e que o intuito da rede √© uni-las em projetos. "A rede √© formada por pesquisadores que se re√ļnem em grupos espec√≠ficos. Isso √© uma forma de agrupar todo o conhecimento em um determinado lugar", disse ela.
A Rede SST envolver√° organiza√ß√Ķes da sociedade civil, entidades governamentais e universidades em quatro eixos de pesquisa: perfil nacional de seguran√ßa e sa√ļde no trabalho; prospec√ß√£o de cen√°rios futuros em SST; n√ļcleo de inova√ß√£o tecnol√≥gica, e estudos e pesquisas de fatores psicossociais e do trabalho.
Para Manoel Dias, o projeto "cumpre sua fun√ß√£o primordial, que √© socializar, ampliar e trazer outras entidades para o debate da seguran√ßa e sa√ļde no trabalho".
 Fonte: RBA